CCMUSA – Câmara de Comércio Moçambique USA

Quatro empresas competem para fornecer gás a Moçambique

Quatro empresas estão concorrendo a um contrato para o fornecimento de 25.250 toneladas de gás liquefeito de petróleo (GLP) para Moçambique, em resposta a uma licitação recentemente lançada pela Imopetro, importadora de petróleo de Moçambique.

Segundo informações divulgadas ontem na abertura das licitações apresentadas pelas empresas, o gás destina-se a atender as necessidades de consumo dos próximos seis meses.

Sérgio Mulhovo, diretor financeiro da Imopetro, explicou que a avaliação máxima de 30 dias das propostas, acrescentando que, em Moçambique, as licitações para o fornecimento de gás doméstico são lançadas a cada seis meses.

Mulhovo disse que as 25.250 toneladas de gás a serem supridas neste semestre cobrirão as necessidades do mercado doméstico.

“O contrato anterior era de 20.000 toneladas, mas com o arranque do terminal da Beira, a nossa capacidade aumentou e, considerando o mercado, pensamos que 25.250 toneladas serão suficientes”, disse ele.

A abertura das propostas surge num momento em que o mercado do gás nacional, em especial em Maputo, assistiu à escassez dos cilindros de 9, 14 e 19 kg normalmente distribuídos pela Petrogás.

Apesar de reconhecer um aumento relativo no consumo de gás, a Imopetro nega que a escassez esteja relacionada com as quantidades importadas para o país.

“As importações sempre levam em conta as necessidades do mercado. Se houver escassez, é um problema de distribuição ”, explicou Mulhovo.

No entanto, alguns varejistas de gás que conversaram com o Jornal Notícias recentemente afirmam que a demanda por gás aumentou desde meados do ano passado, impulsionada principalmente pelo aumento dos preços dos combustíveis.

Fonte: Jornal Notícias

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on print
Print
Mais

Artigos Relacionados